domingo, 25 de janeiro de 2009

São Paulo 455 anos

São Paulo é a soma de tudo que existe no mundo em termos de cidade num único lugar.
É uma cidade que nunca dorme tanto quanto Nova York.
Aqui existem tantos automóveis quanto em Detroit.
Onde se encontram pizzas tão deliciosas quanto em Roma e Sushi e sashimi igualzinho aos de Tókio.
Maravilhosa tanto quanto o Rio de Janeiro.
Populosa como nenhuma outra.
Grandiosa ao extremo, a ponto de rodarmos horas para atravessá-la, isso sem nenhum trânsito, e quando ultrapassamos suas fronteiras nem as vemos, continua tudo igual.
O seu povo sempre solícito e pronto a ajudar também somou a cultura de todo o país em seu âmago.
Por aqui convivem pacificamente as mais antagonistas culturas, se em seus próprios países guerreiam entre si, aqui se casam.
Todos aqui se sentem em casa desde o primeiro momento e todos se denominam paulistas, ao menos de coração. Já ouvi quem disse ser “sotéropaulistano” e tenho um amigo que diz a quem perguntar que é paulista do Leblon.
Na verdade quem nasce por aqui é um paulistano, assim como eu, visivelmente sem condições de escrever alguma coisa isenta sobre essa cidade. Afinal além de aqui ter nascido ela me acolhe muito bem há meio século. E mesmo conhecendo mais de três mil cidades pelo Brasil, ainda continuo preferindo dormir com janelas abertas por aqui.
Não estou querendo enfeitar o pavão de jeito nenhum. Qualquer pessoa que me visita percebe isso; Nem portão existe em minha casa. O quintal é aberto e nunca mexeram em nada, podem-se deixar os carros abertos.
Quando me perguntam se existem problemas por aqui, imediatamente repondo exclamativo: Lógico que existem, onde não há?
Entretanto em seu aniversário somente comentarei sobre o que é extremamente positivo.
Parabéns São Paulo, pelos 455 anos.

Um comentário:

Maicom disse...

Descobri teu blog por meio da Thalita que, mesmo sem saber, tornou-se uma graaaande querida.

Com relação ao post, eu também já sofri com a 'Síndrome de Orkut' e confesso, ela me sufocava.

Uma bração,
volto!